Diarista é presa suspeita de roubar R$ 50 mil de casa na Pituba

Antônia Cláudia da Conceição Cruz disse que gastou R$ 15,8 mil em roupas, perfumes e alimentação.

A diarista Antônia Cláudia da Conceição Cruz, de 44 anos, foi presa nesta segunda-feira, 24, suspeita de roubar cerca de R$ 50 mil em joias e dinheiro na casa em que trabalhava, no bairro da Pituba, em Salvador. Ela foi detida por policiais da 7ª Delegacia Territorial (DT/Rio Vermelho).

De acordo com a polícia, uma mulher de 56 anos e a filha de 37 anos foram à delegacia prestar queixa após notar o sumiço do dinheiro e das joias. Elas relataram que a diarista tinha sido contratada recentemente e que, além das duas, era a única a entrar no apartamento, situado na rua Hilton Rodrigues.

 

As duas contaram que deram falta dos objetos e do dinheiro no dia 20 deste mês. Foram 17 objetos, entre relógios, anéis, brincos, pedras preciosas e outros, além de R$ 15,8 mil, guardados em um quarto do apartamento.

Durante o depoimento, a diarista confirmou o furto. Ela disse que todos objetos foram vendidos para dois comerciantes instalados na Fundação Politécnica, na avenida Sete. Os dois também foram conduzidos à delegacia e confirmaram que compraram ouro, mas negaram que tivessem envolvimento com o furto. Já o dinheiro em espécie a mulher disse ter gasto em roupas, perfumes e alimentação.

Antônia foi indiciada por furto qualificado. Os dois comerciantes continuam sob investigação. “Não é a primeira vez que comerciantes de ouro da Fundação Politécnica são acusados de receptação”, disse, por meio de nota enviada à imprensa,  o delegado Antônio Fernando do Carmo, titular da unidade. “Desarticulamos uma quadrilha que assaltava restaurantes e os integrantes disseram ter vendidos as joias a comerciantes da Fundação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *