Idosa é estuprada pelos amigos do neto que filmou a agressão

Idosa é forçada a fazer sexo oral ! Dona Jacira Fagunges Silva, 73 anos, foi violentada sexualmente por 4 adolescentes como parte de uma “brincadeira” divulgada no YouTube

Idosa é forçada a fazer sexo oral ! Dona Jacira Fagunges Silva, 73 anos, foi violentada sexualmente por 4 adolescentes como parte de uma “brincadeira” divulgada no YouTube. O mais grave do fato é que o próprio neto filmou a violência e compartilhou em grupos de Whatsapp.

Era um sábado de sol na manhã de 14 de novembro. Dona Jacira como sempre fazia, estava a regar as plantas de seu quintal quando ouve o interfone tocar. Era seu neto acompanhado de quatro amigos. Ela acreditou se tratar de mais uma visita de seu neto que andava meio sumido. Imediatamente abriu o portão e os recebeu com largo sorriso no rosto e braços abertos para um abraço abençoador. Ao invés de aceitar o abraço seu neto de 14 anos lançou em uma das mãos um algema e torçeu o outro braço para trás a algemando como uma bandida. Ela sem entender nada perguntou que brincadeira era aquela. Ele a colocou de joelhos no chão e começou a filmar com o celular. Foram os 12 minutos mais doloridos da vida de Dona Jacira.

Tudo fazia parte de uma trollagem que está se disseminando no YouTube. Na brincadeira os jovens são desafiados a filmarem atos de horror e testar seus limites morais. Quatro adolescentes com idades de 13, 14, 15 e 17 anos violentaram sexualmente Dona Jacira enquanto o neto filmava e fazia comentários rindo da cena. A viúva foi obrigada a fazer sexo oral nos quatro adolescentes. Dois deles ejacularam no rosto da idosa enquanto os dois últimos o fizeram na boca. Ao final da gravação o neto diz para avó:

 “Vó, agora a senhora vai ficar famosa na Deep Web. Não conta nada pra minha mãe, heim? Senão eu trago os meninos aqui novamente…”

Deep Web é uma área da internet que os mecanismos de buscas não conseguem alcançar. Até mesmo peritos da polícia possuem dificuldade de investigar. Somente pessoas com muito conhecimento de cultura hacker conseguem ter acesso ao conteúdo.

O crime só foi descoberto quando um filho de Dona Jacira precisou recorrer ao sistema de vídeo monitoramento da residência por suspeitar que a diarista estaria furtando jóias. Ao ver as gravações foi surpreendido com os atos de extrema barbárie. Ao questionar o porque da mãe não ter denunciado o crime ele se surpreendeu com a resposta.

“Ele não é mal assim. Deve ser a droga que está fazendo ele agir desta maneira. Estou orando para que Deus ilumine o caminho dele e o retire do caminho do mal”.

João Carlos Fagundes não teve a mesma generosidade da mãe. Fez a denuncia na Delegacia de Polícia Civil de Vila Velha, Espírito Santo. Os menores envolvidos no crime aguardam o julgamento em liberdade. Caso sejam condenados podem passar de 6 meses a 3 anos em uma unidade de reeducação para menores. Antes de completarem 18 anos estarão em liberdade para gravar mais vídeos para a Deep Web.

Fonte: Folha do Poder

2 comments

  1. Merces bastos

    E de menor pra ser preso mais e bastante inteligente pra fazer um bá caridade dessa tem quer colocar no prisão quebrando pedra dia e noite esse monstros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *