Moradores denunciam possíveis criadouros de mosquito da dengue em loteamentos de Itaberaba

água parada

Moradores da região dos Brisas  da Chapada, em Itaberaba, tem convivido com o receio de pegarem uma doença que parte do Aedes Aegypti – inseto causador de mazelas como a Dengue, a Zika e a Chikungunya. Moradores da localidade, fizeram uma postagem nas redes sociais, chamando a atenção das autoridades responsáveis, dos possíveis focos do mosquito. “Verdadeiros criadouros do mosquito Aedes Aegypti espalhados pelos loteamentos Moradas dos Meus Sonhos, Brisas 2 e Estrela Do Sol II. Construtores simplesmente largam esses reservatórios de água ao tempo tornando-os verdadeiros criadouros dos mosquitos. Pra se ter uma ideia, um mosquito desta espécie pode viver mais de 10 dias e as fêmeas para realizar a hematofagia podem percorrer até 2500 metros. É considerado o vector de doenças graves como, dengue,zica, chikungunya e a febre amarela. Pouco adiantará os moradores limparem seus quintais se estes reservatórios continuarem servindo de criadouros para mosquitos” diz a postagem.

Caixas d’água sem tampa

Nas imagens postadas nas redes sociais, é possível verificar caixas d’água sem tampa e uma poça que acumula água próximo a uma construção. Pesquisas realizadas em campo indicam que os grandes reservatórios, como caixas d’água, galões e tonéis (muito utilizados para armazenagem de água para uso doméstico em locais dotados de infraestrutura urbana precária), são os criadouros que mais produzem Aedes aegypti e, portanto, os mais perigosos.

Além disso, a população tem que ficar atenta a pequenos reservatórios, como vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, bandejas de ar-condicionado, poço de elevador, entre outros. O Aedes aegypti coloca seus ovos, preferencialmente, nas paredes de criadouros com água limpa e parada, bem próximo à superfície da água. Daí a importância de lavar, com escova ou palha de aço, as paredes dos recipientes que não podem ser eliminados, onde o ovo pode permanecer grudado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *